Loading...
Loading...

domingo, 19 de junho de 2011

A BAHIA LADEIRA ABAIXO, TRISTE BAHIA

SENHORES,


QUEM DIRIA, A BAHIA QUE LUTAVA,  COM BRAVURA, PELO SEU ESPAÇO ECONÔMICO ENTRE AS UNIDADES DA FEDERAÇÃO, HOJE DESCE A LADEIRA, É UM ESTADO COM FRACA ATUAÇÃO POLÍTICA NA BUSCA POR INVESTIMENTOS PÚBLICOS NA ESFERA FEDERAL E NÃO CONSEGUE ATRAIR GRANDES INDÚSTRIAS DE CARÁTER ESTRUTURANTE, PELO CONTRÁRIO O QUE HOJE SE OBSERVA É A FUGA DE CAPITAL PARA ESTADOS QUE OFERECEM MAIOR GAMA DE INCENTIVOS OU ATRATIVOS LOGÍSTICOS. ANTES, UTILIZAVAMOS DE MECANISMOS FISCAIS, COM EFICIÊNCIA, MAS AGORA, SOMOS SUPERADOS POR PERNAMBUCO, CEARÁ E OUTROS.  NÃO TEMOS NEM METRÔ, O QUE TEMOS É A MAIOR CONCENTRAÇÃO DE MISERÁVEIS, TANTO ASSIM QUE SOMOS CAMPEÃ DE BOLSA FAMÍLIA, TRISTE BAHIA;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;, VEJA A MATÉRIA ASEGUIR.


JOSEMAR SOUZA SANTOS



 ESTADO DO CEARÁ COM RESULTADO MELHOR QUE A BAHAIA



O comportamento da economia cearense no primeiro trimestre do ano, apesar de inferior ao do ano passado, destaca-se em nível regional. O crescimento do PIB local foi superior ao da Bahia, Estado que concentra grandes indústrias como automobilística e petroquímica. Lá, a economia expandiu-se 2,5%, com um decréscimo de 0,5% em seu setor secundário. A agropecuária baiana assinalou alta de 7,3%, bem inferior à taxa do Ceará
(28%), e os Serviços inflaram 3,4%, também abaixo da média local (5,4%).

"O que motivou o crescimento do Ceará acima da média baiana, primeiro, foi a expansão expressiva do setor de serviços. Como o setor do Ceará pesa relativamente mais do que na Bahia, você teve aí uma influência positiva. Na agropecuária, nós tivemos uma expansão de 26%, enquanto que na Bahia foi de 7,3%.E o terceiro componente foi a indústria. Nós tivemos uma expansão muito tímida, mas positiva, enquanto a Bahia teve uma retração. Isso mostra que o Ceará tem um crescimento superior à economia Baiana, que tem uma presença nacional muito maior que a cearense", destaca o diretor geral do Ipece, Flávio Ataliba.

De acordo com ele, as perspectivas para os próximos trimestres são fortes, principalmente com o nível do investimento estadual.

Aportes

Conforme Ataliba, o Ceará é o quarto estado do País que mais investe, em termos nominais, perdendo apenas para São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Já como proporção da Receita Corrente Líquida, o Estado é o que mais investe nacionalmente. "São investimentos públicos que vão se traduzir em privados, e em uma expansão consistente da economia", garante o diretor do Ipece.

Entretanto, o desempenho local ainda está aquém do "trator" Pernambuco. No primeiro trimestre, a economia do estado vizinho expandiu-se 7,6%, com taxas bem além da média nacional. O setor de serviços pernambucano, por exemplo, cresceu 7,8%, já a indústria assinalou incremento de 7,7% e a agropecuária, embora com desempenho inferior à taxa cearense, teve alta de 7,3%. "Nos próximos anos, vamos ter perfis de investimentos semelhantes ao estado de Pernambuco. O esforço que tem sido feito no Estado para trazer uma refinaria e a siderúrgica se justifica, porque vai mudar completamente o perfil da indústria no Estado e, consequentemente, a economia do Ceará", prevê Ataliba.

Fonte: Diário do Nordeste (CE)/DIEGO BORGES

Nenhum comentário:

Postar um comentário