Loading...
Loading...

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

RESULTADO, RODADA DE NEGÓCIOS - ESTALEIRO ENSEADA DO PARAGUAÇU - EEP


PUBLICAMOS RESULTADO DA RODADA DE NEGÓCIOS DO "ESTALEIRO ENSEADA DO PARAGUAÇU S.A".




Estaleiro Enseada do Paraguaçu S.A.




                           Rodada de Negócios do EEP atrai fornecedores à Bahia

Mais de 100 empresas participaram do encontro realizado na sede da FIEB, em Salvador.



“O Estaleiro Enseada do Paraguaçu é um empreendimento chave para o desenvolvimento de um polo metal mecânico na Bahia”. A afirmação é do presidente da Federação das Indústrias do Estado da Bahia (FIEB), José de Freitas Mascarenhas, e foi feita durante a solenidade de abertura da Rodada de Negócios com Fornecedores Estratégicos, evento realizado em Salvador na terça-feira (29). O encontro contou com a participação do secretário da Indústria Naval do Estado da Bahia, Carlos Costa, e do diretor de Relações Institucionais e Sustentabilidade do EEP, Humberto Rangel, e teve como objetivo desenvolver uma ampla rede de fornecedores, sobretudo do Nordeste, que atuam nos setores de partes, peças, serviços, equipamentos, instituições de ensino e pesquisa. 



Com demanda inicial garantida fruto de contratados já assinados da ordem de US$ 6,4 bilhões, o EEP dedica-se à construção e à integração de unidades offshore, como plataformas, FPSOs e sondas de perfuração, e iniciou as obras do Estaleiro em Maragojipe, no ano passado. O empreendimento prevê cerca de R$ 2,6 bilhões de investimento, o maior feito pela iniciativa privada nos últimos dez anos na Bahia. 



Segundo Humberto Rangel, um dos principais desafios para implantação do EEP é o intenso trabalho de formação e qualificação de mão de obra, sobretudo nas cidades impactadas direta e indiretamente pelo empreendimento, como Maragojipe, Salinas da Margarida e Saubara. “Estamos instalando um estaleiro com visão de longo prazo, com nível permanente de encomendas e, para isso, será preciso desenvolver e atrair fornecedores, sejam eles produtores ou prestadores de serviços, como o de formação e aperfeiçoamento da mão de obra local”, revela Rangel.



Incentivo ao desenvolvimento

“A implantação do Estaleiro na Bahia gerará cinco mil vagas diretas e 15 mil indiretas com o início de suas operações, previsto para janeiro de 2014. Com isso, queremos incentivar o desenvolvimento de uma cadeia de fornecedores, criando oportunidades para pequenas e médias empresas. A expectativa é que sejam fortalecidos e gerados novos empreendimentos com a implantação do Estaleiro no Recôncavo Baiano”, afirma o diretor do EEP. 



O evento, que teve como apoiadores o Governo da Bahia e a Organização Nacional da Indústria do Petróleo (Onip), contou com a participação de executivos do EEP e do Instituto Euvaldo Lodi (IEL), entidade do Sistema Indústria responsável pelo desenvolvimento de serviços que favoreçam o aperfeiçoamento da gestão e a capacitação empresarial, que abordou a qualificação de fornecedores. No total, cerca de 300 empresários compareceram ao encontro na parte da manhã e mais de 100 foram previamente selecionados para uma rodada de negócios com os seguintes eixos temáticos: Construção do Estaleiro; Engenharia; Suprimento do Projeto de Sondas; e Pessoas. 



Assessoria de Imprensa:
CDN Comunicação Corporativa
Juliana Valentim -
(21) 3626-3732 - juliana.valentim@cdn.com.br
Uyara Assis - (21) 3626-3723 - uyara.assis@cdn.com.br

EEP
Marcelo Gentil – (71) 9721-5536 – marceloespinheira@eepsa.com.br















Nenhum comentário:

Postar um comentário