Loading...
Loading...

segunda-feira, 4 de maio de 2015

ENTREVISTA COM LEILANE LOUREIRO - DIRETORA DA BAHIA MARINA


NORTEADO PELO POTENCIAL DA ATIVIDADE NÁUTICA DE LAZER NO LITORAL BAIANO, PRINCIPALMENTE EM RELAÇÃO A BAÍA DE TODOS OS SANTOS (BTS), COMO FATOR GERADOR DE EMPREGO, RENDA E SUSTENTABILIDADE, REALIZAMOS ESTA ENTREVISTA  COM LEILANE LOUREIRO, DIRETORA DA BAHIA MARINA, UMA DAS ESTRUTURAS NÁUTICAS MAIS CONCEITUADA DO BRASIL.


Breve relato da trajetória profissional de Leilane Vasconcellos Loureiro
  
Graduada em administração de empresas, mestre em administração pela UFBA, com defesa da tese sobre o desenvolvimento da atividade náutica na Bahia em 2005.

Aos 17 anos iniciou a atividade profissional como estagiária no Grupo Cidade, percorrendo todos os setores das empresas até 1995, quando passou  a exercer atividades de liderança.

Atualmente é diretora do grupo das empresas que atua nos segmentos náuticos (Bahia Marina), postos de gasolina e lojas de conveniência, além de incorporação e locação de imóveis.

Representou as empresas em eventos internacionais em Londres, Nova Iorque e Madri, La Rochelle (França).

A Bahia Marina é reconhecida como uma das melhores marinas do Brasil. Gera 1.200 empregos, possui 400 vagas em água e 200 em seco, além de pátio com 5.000 m2, dotado de modernos equipamentos, posto de abastecimento flutuante, estacionamento de veículos e o Marina Gourmet, centro gastronômico  composto por 07 restaurantes diferenciados. Possui uma gestão moderna e diferenciada.


FOTO DO BLOG: A MARINA, COM A BAÍA DE TODOS OS SANTOS AO FUNDO DA IMAGEM

1 - VIAJANTE SEM PORTO - COMO A SENHORA DEFINE O ATUAL CENÁRIO DO MERCADO NÁUTICO DE LAZER NA BAHIA?


LEILANE LOUREIRO Com um litoral tão extenso e maior baía do Brasil, o nosso estado tem um grande, mas ainda pouco explorado potencial náutico. Sua participação no mercado nacional ainda é pequena. A falta de infraestrutura é um dos principais fatores que dificultam o crescimento do mercado náutico na Bahia.



FOTO DO BLOG: A MARINA 

2- V.S.P - QUAIS OS PLANOS DE MODERNIZAÇÃO E AMPLIAÇÃO PREVISTOS PARA A BAHIA MARINA A CURTO E MÉDIO PRAZO?


L.LTemos dois empreendimentos em fase de aprovação: um edifício comercial e um hotel com 74 quartos, áreas de apoio a atividades hoteleiras, auditório e um pequeno conjunto de lojas e salas.
Com a conclusão das obras de ampliação do quebra-mar teremos o acréscimo de mais 200 vagas em píeres flutuantes; novo posto de abastecimento e, também, um heliponto.




FOTO DO BLOG: ÁREA DE ALIMENTAÇÃO

3V.S.P - EXISTE PLANOS PARA  INSTALAÇAÕ DE FILIAIS DA BAHIA MARINA  EM OUTRAS ÁREAS DO LITORAL BAIANO?

L.L - Não


FOTO DO BLOG: ÁREA DE LOJAS E RESTAURANTES

4- V.S.P -  QUAL O ATUAL PERFIL OPERACIONAL DA BAHIA MARINA EM RELAÇÃO À QUANTIDADE DE VAGAS SECAS E MOLHADAS, PIERS E EQUIPAMENTOS DE MANUSEIO DE EMBARCAÇÕES, ETC.

L.L - A Bahia Marina tem 200 vagas secas e 400 molhadas em píeres flutuantes de alumínio, com controle de acesso, dotados de postes de iluminação, com tomadas de eletricidade. Pátio para docagem com 5.000 m², travel lift com capacidade para 40 ton, estação de rádio SSB e VHF, posto flutuante de abastecimento, edifício garagem com mais de 500 vagas para veículos, lojas de serviços náuticos, manutenção e venda de embarcações, vigilância 24 horas.



FOTO DO BLOG: LOJAS NÁUTICAS


5V.S.P -EM QUE PERCENTUAL AS ATIVIDADES NÃO LIGADAS DIRETAMENTE A NÁUTICA, À EXEMPLO DE RESTAURANTES E LOJAS, PARTICIPAM DA RECEITA TOTAL DA MARINA?


L.LEm torno de 30 a 40%.



FOTO DO BLOG: PÓRTICO SECUNDÁRIO PARA MOVIMENTAÇÃO DE EMBARCAÇÕES

6 V.S.P - APESAR DO SURGIMENTO DE NOVAS MARINAS  E ESTRUTURAS NÁUTICAS NA BTS, CITANDO A SALVADOR MARINA NO LOBATO, A MARINA DA PENHA, QUE ESTAVA INATIVA, LOCALIZADA NO BAIRRO DA RIBEIRA E A MARINA CAIXA PREGO, NA ILHA DE ITAPARICA, OBSERVAMOS QUE ESTAS E AS DEMAIS SITUAM-SE NO LIMITE DA CAPACIDADE OPERACIONAL, PRINCIPALMENTE, EM RELAÇÃO À VAGAS SECAS. O QUE  SENHORA DIZ SOBRE ESTE CENÁRIO?

L.L - A carência de vagas para guarda de embarcações reflete diretamente no mercado, uma vez dificulta a venda de embarcações. Quem compra um barco, precisa ter local seguro para guardá-lo. O mercado náutico da Bahia é carente de infraestrutura.



FOTO DO BLOG: PÓRTICO PRINCIPAL PARA MOVIMENTAÇÃO DE EMBARCAÇÕES

7-V.S.P - ESTE AUMENTO SENSÍVEL, NA QUANTIDADE DE EMBARCAÇÕES DE LAZER NAS ÁGUAS DA BAÍA DE TODOS SANTOS,. PODE SER CREDITADO A QUE FATO?

L.L - Na verdade, houve aumento, mas ainda pequeno em relação ao potencial da Baía de Todos os Santos. As pessoas estão começando a redescobrir o lazer náutico e já há uma desmistificação da ideia de que barco é lazer só para ricos. Hoje é possível adquirir uma embarcação com financiamento bancário em até 48 parcelas.



FOTO DO BLOG: PÓRTICO PRINCIPAL PARA MOVIMENTAÇÃO DE EMBARCAÇÕES

8V.S.PO GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA TEM DISPONIBILIZADO FINANCIAMENTOS A CUSTO ATRATIVO, ISENÇÕES FISCAIS OU PARCERIAS COM O SETOR PRIVADO, COM O INTUITO DE DIFUNDIR A ATIVIDADE DE LAZER NAÚTICO NO ESTADO? 


L.L -  Houve um incremento das linhas de financiamento, sim, porém, com a atual crise, sempre há restrições. Com relação às questões fiscais, os estados do Sul saíram na frente.


FOTO DO BLOG: PÓRTICO PRINCIPAL PARA MOVIMENTAÇÃO DE EMBARCAÇÕES


9V.S.P EM RELAÇÃO A PREFEITURA DE SALVADOR, EXISTE INICIATIVAS NESTE SENTIDO?

L.L - Não conheço.


FOTO DO BLOG: PÁTIO DE OPERAÇÕES

10V.S.P - NESTA MESMA LINHA, A BAHIA  É DETENTORA DE UMA SIGNIFICATIVA FROTA DE EMBARCAÇÕES DE LAZER NO BRASIL, EM CONTRAPONTO, NÃO TEM ESTALEIROS LOCALIZADOS EM SEU TERRITÓRIO; SIGNIFICANDO MILHÕES DE REAIS QUE SANGRAM DE NOSSA ECONOMIA, ALÉM DE PERDAS DE EMPREGOS E IMPOSTOS,  O QUE SENHORA PODE PROPOR EM TERMOS DE POLÍTICAS GOVERNAMENTAIS, PARA SANAR ESTA REALIDADE?


L.L -  A Frota da Bahia representa cerca de 6% do mercado nacional, apesar de ter a maior costa do Brasil. Isso mostra o nosso potencial de crescimento. A implementação de políticas duradouras que revertam esse quadro e favoreça investimentos é fator importante.


FOTO DO BLOG: SOLAR DO UNHÃO, EDIFICAÇÃO HISTÓRICA E O BAIRRO DA VITÓRIA


11V.S.P - OBSERVAMOS QUE, DURANTE À ATUAÇÃO DO CENTRO NÁUTICO DA BAHIA (CENAB), O ESTADO CAPTOU INÚMEROS EVENTOS NÁUTICOS, A EXEMPLO DE REGATAS E RALLYS. PARALELO A ISTO, O CENAB EXECUTAVA PROGRAMAS DE INCLUSÃO DE JOVENS CARENTES, NO MUNDO NÁUTICO, EM ESCOLA DE VELA, ALÉM DE APRENDIZADO DE FAINAS NÁUTICAS. MAS TUDO ACABOU COM A EXTINÇÃO DESTE CENTRO, SEM NENHUM OUTRO PROGRAMA PARA SUBSTITUÍ-LO. QUAL O SUA OPINIÃO SOBRE ISTO?

L.L -  Acho esses programas de inclusão e capacitação muito importantes. A Bahia Marina, inclusive, realiza desde 2012 um Programa de Educação Ambiental com a comunidade do Solar do Unhão e várias iniciativas de sustentabilidade com o nosso público interno.


FOTO DO BLOG: SETOR DE ABASTECIMENTO DE COMBUSTÍVEIS


12V.S.P - A BAHIA MARINA TEM ATUADO COMO PARCEIRA OU PATROCINADORA DE EVENTOS NÁUTICOS NO ESTADO?

L.L -  Nós apoiamos eventos como a regata Aratu/Maragogipe e somos idealizadores e parceiros do Yacht Clube da Bahia na realização do Rally Náutico da Bahia, já na sua sexta edição.


FOTO DO BLOG: MOLHE DE PROTEÇÃO PARA FUTURA AMPLIAÇÃO DA BACIA DOS ANCORADOUROS

13V.S.P - A BAHIA, EM SUA EXISTÊNCIA CIVILIZATÓRIA, FOI PROTAGONISTA DE UMA RICA CULTURA E HISTÓRIA  NAVAL, ONDE AS TROCAS COMERCIAIS E MOVIMENTAÇÕES DE PESSOAS, PRINCIPALMENTE, NO RECÔNCAVO BAIANO ERAM REALIZADAS POR MEIO DE SAVEIROS E SUAS VARIANTES. TIVEMOS TAMBÉM, A MAIS IMPORTANTE COMPANHIA DE NAVEGAÇÃO DO BRASIL FUNDADA NA PRIMEIRA METADE DO SÉCULO XIX, A COMPANHIA DE NAVEGAÇÃO BAIANA, EXTINTA SEM O MENOR ZELO, EM RELAÇÃO A SUA MEMÓRIA DOCUMENTAL E FOTOGRÁFICA, MAS, DIANTE DE TUDO ISTO, AS AUTORIDADES GOVERNAMENTAIS E A PRÓPRIA SOCIEDADE NADA FEZ OU FAZ PARA PRESERVAR ESTE LEGADO. O QUE A SENHORA PODERIA COMENTAR SOBRE ESTE FATO?

L.L - Existem algumas iniciativas isoladas neste sentido. É o exemplo do livro Baía de Todos os Saveiros de Nilton Souza que faz um registro fotográfico desta embarcação secular e teve o apoio da Bahia Marina. A própria regata João das Botas, iniciativa do II Distrito Naval, se insere nesse contexto. O objetivo do evento é fortalecer a memória das embarcações a vela e a sua importância para a Bahia.



FOTO DO BLOG: ARBORIZAÇÃO DO MOLHE DE PROTEÇÃO DO ANCORADOURO


14- V.S.P COMO A SENHORA PERCEBE O ESTÁGIO DE SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL E CULTURAL  DA BAÍA DE TODOS OS SANTOS AO LONGO DO TEMPO? E QUAIS POLÍTICAS REFORÇADORAS PODEM SER REALIZADAS NESTE SENTIDO?

L.L -  O ideal é que se dê continuidade ao projeto do anel de contorno na Baía de Todos Santos, de forma que seja possível promover uma maior integração e desenvolvimento dos seus municípios. Quanto à questão ambiental, avançamos muito. Hoje há uma maior consciência de preservação e ações isoladas de empresas e ONGs nesse sentido. Na Bahia Marina, fazemos a nossa parte através de um programa permanente de educação ambiental voltado ao público interno e a comunidade do Solar do Unhão, além de diversas outras ações, inclusive de comunicação, com realização de campanhas pontuais na mídia, com a edição de jornais específicos voltados para a questão ambiental. Entre 2013 e 2014 circularam seis dessas publicações.



FOTO DO BLOG:  MARINA, COM BAIRRO DA VITÓRIA AO FUNDO, FOTOGRAFIA TIRADA NA EXPANSÃO DO MOLHE DE PROTEÇÃO


15- V.S.P - QUAL A IMPORTÂNCIA DAS EMBARCAÇÕES ESTRANGEIRAS DE PASSAGEM PELO NOSSO LITORAL, PRINCIPALMENTE, NO VERÃO, QUE APORTAM NA BAHIA MARINA,  EM RELAÇÃO AO DEMAIS USUÁRIOS?


L.L -  O turismo náutico é importante na divulgação do destino Bahia. Recebemos vários barcos estrangeiros e somos referência de marina no Brasil.



FOTO DO BLOG: VISTA DO BAIRRO DA VITÓRIA, FOTOGRAFIA TIRADA DO MOLHE DE PROTEÇÃO DA MARINA

16V.S.P - A SENHORA GOSTARIA DE ACRESCENTAR ALGO MAIS, EM RELAÇÃO AO DESENVOLVIMENTO DA ATIVIDADE NÁUTICA DE LAZER NA BAHIA?


L.L -  Precisamos de um plano de desenvolvimento costeiro para incentivo de criação de infraestrutura náutica, além de política fiscal e maiores investimentos em segurança.


FOTO DO BLOG: LOJAS



FOTO DO BLOG: LOJAS


LINK DA BAHIA MARINA: http://www.bahiamarina.com.br/

FOTOS: DIREITOS RESERVADOS DO BLOG VIAJANTE SEM PORTO

Nenhum comentário:

Postar um comentário