Loading...
Loading...

quinta-feira, 28 de julho de 2011

MONOGRAFIA - POSSIBILIDADES NÁUTICAS ENSEADA DOS TAINHEIROS



NESTE TÓPICO DA MONOGRAFIA É RELATADO AS VANTAGENS COMPARATIVAS NATURAIS, HISTÓRICAS E ESTRUTURAIS  DA ENSEADA DOS TAINHEIROS, PARA ATIVIDADE NÁUTICA.


JOSEMAR



7.2 A ENSEADA DOS TAINHEIROS



Um caso particular no contexto da agressão ambiental é a Enseada dos Tainheiros, que teve seu espelho d’água reduzido por aterros e palafitas onde os moradores lançam lixos e dejetos de toda espécie no mar. O mangue original situado nessa pequena baía, berçário de inúmeras  espécies marinhas, praticamente desapareceu diante das agressões sofridas no decorrer do tempo.

Há de ressaltar que os governos do Estado e do Município de Salvador participaram de forma direta  nesse processo de agressão ambiental a um dos locais mais pitoresco da Capital  do Estado; ora de forma ativa, aterrando irresponsavelmente seu espelho d’água com o intuito de construir casas populares em substituição às palafitas; e ora sendo passivo e omisso, sem realizar a devida fiscalização diante de intervenções irregulares praticadas por particulares.

  A Enseada dos Tainheiros apresenta inúmeras possibilidades para se transformar num grande centro de apoio à náutica de lazer na Capital Baiana,especialidade esta que vem desempenhando, de forma natural e sem planejamento, ao longo dos anos ou porque não ao longo dos séculos. Nessa pequena baía, como já foi dito, a CNB desenvolvia todos os trabalhos de manutenção de sua frota de embarcações. Em suas margens diversos estaleiros artesanais construíram saveiros ou outras embarcações de madeira.

Em seu estado atual a vocação náutica da Enseada dos Tainheiros se firma pela quantidade de marinas localizadas em seu interior, em número de 6; um moderno estaleiro, o Corema, especializado em construção de embarcações auxiliares e de pequeno porte, a exemplo de rebocadores, pesqueiros de alto-mar, chatas; e alguns estaleiros no Lobato onde se constrói e reparam embarcações de madeira.

Os governos do Estado da Bahia e do Município de Salvador devem em conjunto traçar atitudes eficazes no sentido de requalificar a Enseada dos Tainheiros, tais quais - despoluir suas águas; reconstituir o manguezal original, devolvendo dentro do possível, ao mar aterros irregulares; dragar seu canal, favorecendo o acesso a embarcações de recreio de maior porte; e criar estruturas públicas, a exemplo de marinas e píers, favorecendo a guarda de embarcações daqueles que não podem pagar uma marina particular, o que é um meio de socializar a náutica no Estado da Bahia.

 A prioridade das margens da Enseada dos Tainheiros deve ser voltada à náutica e a manutenção de embarcações de madeira, como limpeza de casco e troca de tabuados que são secularmente realizados na praia durante as preamares. As praias dessa enseada são de fundo de lama, o que as torna pouco atrativas ao banho.

Com as intervenções propostas nesse capítulo, a Enseada dos Tainheiros favorecerá de forma efetiva o desenvolvimento da náutica de lazer em Salvador e o retorno da faina marinha, além da possibilidade dessas novas estruturas se transformarem em mais um atrativo turístico para a Capital do Estado, criando postos de trabalho, renda e impostos para o erário, diminuindo também a degradação social presente nos bairros que circundam essa enseada.

JOSEMAR E MARGARIDA

Nenhum comentário:

Postar um comentário